Cidade-fantasma no coração da Amazônia

Com o fim da Primeira Guerra Mundial, o Reino Unido e outros países da Europa deixaram de comprar o látex extraído da Amazônia. 

Como Velho Airão era uma espécie de ponto de captação e distribuição de látex, o tombo foi enorme, o que resultou na falência da cidade.

Sem fonte de renda, os moradores partiram para municípios vizinhos, em busca de trabalho e melhores condições de vida, deixando para trás as construções.

Ruínas da cidade de Velho Airão | Foto: Divulgação/Youtube

Com o passar do tempo, a cidade-fantasma do Amazonas passou a ser utilizada pela Marinha do Brasil como local de treinos em 1985.

Velho Airão permaneceu assim até 2005, quando foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Foto: Mauricio Lima/The New York Times

Leia no site da RENOVA Mídia » Cidade-fantasma no coração da Amazônia