Anthony Johnson se diz pronto para luta de cinco rounds e alerta sobre "poder de nocaute" de Yoel Romero

Ainda que nunca tenha passado do terceiro round durante sua trajetória no MMA, Anthony Johnson não descarta que lute durante 25 minutos em sua volta ao cage depois de quatro anos. O lutador, que estreia no Grand Prix dos meio-pesados do Bellator 258 contra Yoel Romero, se diz pronto para todos os cenários no combate.

Veja Também

Dana critica funcionário que "permitiu" empurrão em encarada, que levou ao cancelamento de lutaAdversário de Do Bronx, Chandler cita dois adversários que gostaria de enfrentar na divisão dos levesConor McGregor comemora sucesso do UFC 264 e prevê quebra de recorde

“Todo mundo quer três rounds. Quem quer cinco rounds? São 25 minutos de luta. Meus combates geralmente não duram até o final. Sempre termina antes e está bom para mim. Não gosto de deixar nada para os juízes. Mas são cinco rounds, se é isso que tem que ser, será”, disse Johnson em entrevista ao "MMA Junkie".

Para o duelo, que acontece no dia 7 de maio, Anthony também afirma estar atento ao poder de nocaute do cubano e faz questão de elogiá-lo. Segundo ele, seu oponente é um dos lutadores mais explosivos e pode estar disposto a encarar uma "guerra" no combate.

“Yoel Romero é muito complicado. Ele é um lutador explosivo, um dos mais explosivos que já vi. Ele pode lutar e nocautear também. Nós vimos isso em algumas lutas diferentes, então eu tenho que estar muito ciente de tudo o que ele apresenta para mim. (…) Estou ansioso pelo desafio. Estou pronto para ir lá e ver o que acontece, ver se o homem de 37 anos ainda consegue. Mesmo ele sendo mais velho do que eu, ele ainda tem força. Acho que ele é um atleta superior. Não tenho nada de ruim para falar dele porque ele é um grande atleta, e ele é um lutador, e eu respeito todos os lutadores”, concluiu o norte-americano.

Antigo desafiante ao título dos meio-pesados do Ultimate, Anthony Johnson voltará às artes marciais após mais de três anos de inatividade. Já Yoel Romero atua pela primeira vez sem as luvas do UFC depois de quase 10 anos na organização. O vencedor enfrenta Corey Anderson nas semifinais do Grand Prix do Bellator.