Chefe da PF no Amazonas critica Ricardo Salles

ONGs chateadas com Salles por bloqueios no Twitter

Alexandre Saraiva, superintendente da Polícia Federal (PF) no Amazonas, reagiu às críticas feitas pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Em visita ao Pará na semana passada, Salles disse acreditar que as empresas investigadas na maior operação contra extração ilegal de madeira na história do Brasil não são culpadas.

Em entrevista publicada nesta segunda-feira (5) na Folha, Saraiva criticou a ida de Salles ao Estado:

“Me parece que é o mesmo que um ministro do Trabalho se manifestar contrariamente a uma operação contra o trabalho escravo. Nunca tive notícia de um ministro do Meio Ambiente se manifestando contrariamente a uma operação que visa proteger a floresta amazônica. É um fato inédito e que me surpreendeu.”

Saraiva reafirmou que as empresas investigadas na operação estão atuando de forma ilegal na região.

“Temos 10 ou 12 laudos atestando de forma inequívoca a ilegalidade de exploração. As empresas têm mais de duas dezenas de autuações no Ibama. É uma organização criminosa. Não merecem nem a denominação de empresas. Têm a vida dedicada ao crime, ao furto de bens públicos, à fraude, à corrupção de servidores públicos.”

Leia no site da RENOVA Mídia » Chefe da PF no Amazonas critica Ricardo Salles