Eleições 2020: Candidato que foge ao debate tem algo a esconder dos eleitores. No mínimo, seu despreparo!

A realidade da pandemia que o mundo vive, trouxe consigo mudanças significativas em todos os aspectos sociais, e na campanha eleitoral, não poderia ser diferente.

Neste cenário tão incomum, onde nem sempre é possível manter um contato corpo a corpo com os candidatos a prefeitos, o que resta para os eleitores tomarem conhecimento da capacidade dos candidatos são os debates.

Esses importantes eventos são os lugares ideais para que, de forma natural e sem a maquiagem da propaganda eleitoral, os candidatos possam ser questionados acerca de suas propostas como os gestores públicos que se propõem ser.

Mas virou modinha os candidatos que julgam estar nas primeiras colocações por conta das pesquisas de intenção de voto, fugirem ao debate como o diabo foge da cruz. Uns afirmam choque de agenda, mesmo tendo sido avisados sobre a data da realização dos eventos previamente. Outros não dão sequer justificativa.

Mas, francamente, o verdadeiro motivo, é a falta de coragem de serem questionados de frente para as câmeras, sem a presença da sua equipe de marketing, que sempre fica disponível durante a gravação dos programas eleitorais, onde eles contam as histórias que querem contar, sem nenhuma interferência .

Neste sentido, os candidatos que aproveitam a oportunidade do debate conseguem mostrar porque eles, e não os outros, os fujões, merecem a confiança do eleitor.

Um dos quesitos que fazem de um concorrente a cargo público merecer a confiança do eleitorado (pelo menos deveria ser assim), é ter a ousadia de ir além do estereotipo criado pelas campanhas cheias de efeitos gráficos.

Ao contrário disso, candidatos que prometem uma coisa e fazem outra, que defendem a honestidade, mas se aliam aos desonestos, precisam ser repudiados. É por isso que eles fogem dos debates.

Fonte: Redação do blog Barreiras 40 Graus.